7 dicas para fazer um bom pitch


O termo mais comum do ecossistema de inovação nos últimos anos passou a ser pitch. Muito mais do que apresentar o que uma empresa faz, ele costuma mostrar o preparo, o conhecimento e a confiança dos donos dos negócios. Assim, um bom desempenho através dele é o que pode garantir sucesso diante de clientes e investidores.

Qualquer tipo de falha na apresentação de um projeto pode ocasionar o fracasso de um empreendedor. Afinal de contas, na mesma medida em que um bom pitch pode conquistar a atenção e o desejo de um investidores, pode também afugentá-lo.

Para minimizar problemas, um pitch deve ser didático, visual, com fala segura (quando apresentado presencialmente) e curto na medida em que apresenta todo o potencial do negócio sem estender demais o tempo de apresentação.

Ao longo dos últimos dois anos com a Gramado Summit, nós conversamos com mais de 200 startups e promovemos duas competições para promover o melhor negócio através destas apresentações. Por isso, preparamos uma lista de dicas que podem melhorar o seu pitch e o tornar mais atraente para investidores e potenciais grandes clientes.

São elas:

1. Seja breve (em tudo)

É fundamental que sua apresentação não tenha mais do que 5 ou 10 minutos e uma quantidade semelhante de slides. Quando você consegue definir o seu negócio sem rodeios, ou seja, sem precisar enrolar a fala para que ele faça sentido, você garante uma postura mais segura e com maior impacto. Para isso é necessário ter domínio do produto, claro. Um bom e curto pitch pode ser fundamental para iniciar uma negociação.

O ideal é que você defina todo o seu projeto em uma frase. O mesmo vale para a confecção de cada um dos slides dele: use frases simples, limitando a uma por lâmina. Além disso, aposte sempre em aspectos visuais que possam fixar a atenção de quem está assistindo.

2. Use apenas números que façam sentido

Aqui, ao falarmos sobre domínio de números, nós precisamos considerar algumas coisas: qual o tamanho do mercado em que estou apostando? Quanto ele movimenta por ano? Qual parcela dele eu tenho potencial para conquistar? De que forma tenho feito e devo expandir isso?

Ter essas respostas claras é fundamental ao apresentar um negócio para um investidor: mais do que mostrar a situação atual de sua empresa, elas mostram seu controle sobre si mesmo e seu conhecimento diante da realidade do mercado. Para a situação do mercado e a maneira com que sua empresa está posicionada nele, é necessário ter uma postura com número reais. Para possibilidades futuras, é importante que se façam diversas projeções: com o mínimo que podemos expandir, com o que é provável que aconteça mediante o crescimento até aqui e o melhor cenário possível (que é o que buscaremos).

O investidor sempre quer saber, verdadeiramente, os riscos.

3. Crie personas

Para apresentar uma  explicação referente ao problema que seu produto ou serviço soluciona, crie um personagem e conte sua realidade.  "O Pedro está passando por tal problema na sua empresa. Nós, com nossa expertise, conseguimos desenvolver tal solução, que pode ajudar o Pedro e boa parte das corporações que atuam no mesmo ramo que ele".

4. Evite ser técnico

Não importa se você está apresentando seu pitch a um time de investidores ou contando sua ideia para o dono da padaria da esquina, seja o menos técnico possível. Geralmente, termos técnicos apenas complicam ainda mais o entendimento do negócio, e se você tem uma startup, seu propósito tende a ser a resolução de problemas. Se eles quiserem saber algo muito técnico, perguntarão.

5. Faça seu Canvas

Procure fazer um Canvas estratégico. Esse método funciona no formato de um gráfico que mostra as vantagens e desvantagens do seu negócio em vários quesitos perante o mercado. Com ele, você identifica seu público, quais as ações deve fazer e de que forma o mercado pode aceitar sua ideia. Depois dele, é claro, busque validar sua ideia.

6. Mostre perspectiva de futuro

Essa é a hora de ser sincero quanto ao faturamento e a base de clientes estipulados para os próximos anos que sua empresa pode atingir. Sua postura durante a apresentação deve ser otimista, mas os números precisam ser os mais reais possíveis. Por isso, é importante que se trace um panorama futuro provável e um que ultrapassa essa realidade, que será o objetivo.

7. Tenha propósito

Steve Jobs foi um grande mestre vendendo produtos sem nem precisar citar os mesmos. Uma campanha referência é a Think Diferent. O que o gênio por trás da Apple entendeu é que as pessoas não compram produtos, mas ideais de vida. Por isso, mais vale saber por que motivo um produto vai impactar suas vidas, do que ele de fato é.

Lembre-se sempre do que ele disse na apresentação de um dos produtos. Ao ler a frase, eu nem preciso te dizer qual é:

"Mil músicas no seu bolso."

 

O StartZero é um manifesto em favor do empreendedorismo de inovação. Nós buscamos a revolução na base. Queremos colocar em evidência projetos que mudarão o futuro nos próximos anos e soluções que já estão transformando mercados agora.

Nossa missão é dar destaque para o mercado mais importante da Nova Economia. No entanto, direcionamos nossos holofotes para a parcela dele que não recebe o destaque merecido. Por isso, noticiamos projetos jovens capazes de se adaptar a realidade dos negócios, visando transformar o mundo em que vivemos.

Conosco, uma série de mantenedores acreditam neste ideal. Com eles, nós oferecemos a base e a vitrine necessárias para que jovens empreendedores se tornem conhecidos no mercado independente do estágio de sua startup. Com esse propósito, poderemos tirar grandes projetos do anonimato e, como consequência, mudar o rumo tradicional das coisas.

O StartZero é um manifesto em favor do empreendedorismo de inovação.