Aplicativo Angels facilita ato de doações para instituições de assistência social

Aplicativo Angels facilita o ato de fazer doações para instituições de assistência social

Ferramenta facilita doação de recursos financeiros a entidades de assistência social. Faz isso de forma prática, segura e barata, através de smartphones ou tablets. Solução vai contribuir para melhorar o ranking do Brasil em termos de solidariedade ao próximo, atualmente muito baixa.

País menos solidário da América do Sul


O Brasil é o País menos solidário da América do Sul, segundo resultado de pesquisa mundial sobre este tema. As razões explicando essa realidade são muitas. As principais são dificuldade de encontrar entidade séria e incerteza sobre destino dos valores doados.

Um aplicativo para utilização a partir de dispositivos móveis — smartphones e tablets —, recentemente lançado, promete sanar esses e outros problemas. Começa listando uma seleção de causas legalmente registradas, facilitando as escolhas pelos interessados.

E oferece a transferência de recursos de modo direto, através de boleto bancário ou por cartão de crédito, sem custos de logísticas ou interferências de intermediários. Ou seja: contribui para tornar o hábito de ajudar outros uma coisa fácil e extremamente segura.

Trata-se do Angels, ferramenta criada por dois jovens empreendedores do segmento de Tecnologia: Morgana Furlan, com experiência em Marketing, e Mateus Sgarbi, atuante naquele primeiro setor. Ambos aprimoram essa solução de modo totalmente voluntário.

Detalhe: Mateus Sgarbi integrou grupo de Learning Experience — uma experiência de aprendizado —, no Vale do Silício, área de ponta no mundo digital, próxima à Cidade de São Francisco, no Estado da Califórnia, costa Oeste dos Estados Unidos da América.

Facilitando conexão doador e entidade


Os idealizadores do Angels facilitaram essa conexão doadores e entidades eliminando entraves como encontrar organizações idôneas, dispender muito tempo, enfrentar burocracia, arcar com despesas desnecessárias e ter certeza do destino dos recursos.

— Todo dia aparece aplicativo para tudo quanto é coisa. Já tinha passado da hora de se fazer um buscando inserir o ato de doar no cotidiano das pessoas. Em suma, esse é o objetivo principal do Angels — revela Mateus Sgarbi, otimista com o sucesso da ideia.

— Praticamente todo jovem usa dispositivo móvel. E os de mais idade estão indo na mesma direção. Todos são doadores em potencial. Agora, podem incorporar o hábito de ajudar, pois será de uma forma prática, segura e barata — acrescenta Morgana Furlan.

Cadastro de instituições idôneas


O aplicativo Angels nasceu a partir da experiência própria de Mateus Sgarbi, dividida com Morgana Furlan. Tanto ele quanto ela deparavam com expressivos impedimentos e imensas dificuldades ao tentar fazer contribuições para instituições de assistência social.

A solução disponibiliza um canal para as próprias entidades de natureza privada, sem fins lucrativos, se cadastrarem, informando, por exemplo, sua Denominação Social, o endereço completo e a inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas — CNPJ.

Além da data de fundação, é importante o detalhamento dos objetivos da instituição — área de atuação, atendimento prestado, público beneficiado etc. — e a forma para se repassar os recursos, informando as opções, se boleto bancário ou cartão de crédito.

Os valores são enviados diretamente para as contas informadas, reduzidos de R$ 1,00 — importância retida para manutenção e suporte da plataforma. Como a operação traz o CNPJ do destinatário, pode ser lançada na declaração do Imposto de Renda do doador.

— Batizamos como Angels pois toda pessoa, fazendo doação, é com um anjo ajudando os necessitados” —, explica Morgana Furlan. “O aplicativo pode ser baixado pelo site www.appangels.org e nas lojas virtuais do iOS ou Android” — finaliza Mateus Sgarbi.

captura de tela 2019 12 18 a s 11 00 45

captura de tela 2019 12 18 a s 11 00 45
Os idealizadores do Angels facilitaram essa conexão doadores e entidades eliminando entraves como encontrar organizações idôneas, dispender muito tempo, enfrentar burocracia, arcar com despesas desnecessárias e ter certeza do destino dos recursos

 

Este post foi produzido pelo jornalista João Zuccaratto em função da participação na Gramado Summit,  entre os dias 31 de julho a 2 de agosto de 2019, com apoio da Brocker Turismo e Rede Laghetto de Hotéis.

Feito com  em Gramado
2019 ©Todos os direitos reservados