Pesquise termos e artigos

Melhorar a qualidade do empreendedorismo

Um estudo realizado pelo Banco Mundial, publicado recentemente, mostrou que o Brasil avançou uma posição no ranking dos países que mais empreendem no mundo. Saiu da 7ª colocação e ocupa hoje a 6ª colocação. Trata-se de um salto importante se pensarmos que a economia hoje é globalizada e totalmente integrada, tornando-nos diferenciados sobre este aspecto.

Somos realmente um povo empreendedor e isto se traduz nos milhares de micros e pequenos negócios que borbulham por todos os cantos do Pais. O estudo também traz embutida uma constatação extremamente preocupante na questão do ato de empreender. Trata-se da qualidade dos empreendimentos que são abertos. A publicação revela que nada mais nada menos que 85% das empresas constituídas no Brasil são de péssima qualidade. Não têm perspectivas de futuro no curto e médio prazo. Chega ser estarrecedor o dado, pois se de um lado somos um dos países que mais empreendem, por outro, o fizemos de forma muito amadora e totalmente desqualificada.

Sem dúvida, precisamos urgentemente ter negócios com maior qualidade, consistentes e de perspectivas futuras mais concretas para fortalecermos a base empresarial do País e com isso possibilitar o aumento do emprego e da renda. O desafio para elevarmos o empreendedorismo no País a um patamar mais qualificado é enorme, porém, absolutamente necessário para melhorarmos nossa economia como um todo. No ambiente competitivo que vivenciamos não há espaço para o surgimento de negócios amadores e com poucas chances de crescimento. Por isso o futuro empreendedor precisa estar preparado para os desafios do mercado, geralmente implacável com o amadorismo. A qualidade de que fala o estudo certamente está intimamente ligada ao fato de que ainda empreendemos mais por necessidade do que um projeto de vida e de construção de um negócio para o mercado, para sociedade e para o cliente.

Qualificar o empreendedor e seu futuro negócio será o desafio constante para quem quiser empreender de forma satisfatória no mercado. Precisamos empreender para agregar valor para todos que, direta ou indiretamente estiverem envolvidos com o futuro negócio. Com base no estudo, proponho algumas questões que os futuros empreendedores precisam levar em consideração no momento de decidir abrir um negócio e assim revertermos a baixa qualidade que cerca os novos empreendimentos.

Vejamos:

Por que deseja ser empreendedor e abrir um negócio

Em que atividades/segmentos se identifica e teria prazer em trabalhar

Ter um bom plano de negócios debaixo do braço para implementar -fundamental para o sucesso

Conhecer o futuro mercado que irá atuar

Entender que existe uma enorme diferença entre ser empregado e ser empreendedor.

Estar preparado para liderar o processo

Estar preparado para tomar decisões

Saber liderar pessoas para a busca de resultados – comprometendo-as

Conheçer as ferramentas de gestão para poder aplicar adequadamente. O maior desafio do pequeno negócio é o desconhecimento disto

Ter noção exata do que representa o Cliente para o sucesso do negócio

Ter obsessão por qualidade de produtos, processos e serviços

Evitar o imediatismo no retorno do investimento feito no negócio

Ter crença no negócio – torcedor nº 1

Ter ética no relacionamento com todos os públicos que se envolver -  colaboradores, clientes, fornecedores, comunidade, governo...

Controlar adequadamente os custos e despesas do negócio

Trabalhar com  metas e objetivos claros. Envolver todos no processo

Formar time e não grupo de trabalho

Medir sempre através de indicadores o desempenho do negócio...

Se as questões acima, tiverem respostas adequadas, certamente contribuirão decisivamente para aumentarmos a qualidade dos empreendimentos e dos empreendedores. Importante frisar que essas questões precisam estar presentes  na mente, nas ações e nas atitudes do futuro empreendedor para potencializar o seu empreendimento. Isto com certeza elevará a qualidade do negócio trazendo benefícios para os clientes e a sociedade. A qualidade depende apenas de atitude.

Revertermos o dado patético do estudo deve ser um compromisso de todos aqueles que pretendem empreender e criar negócios realmente diferenciados e duradouros. Certamente que a infra - estrutura do País sob todos os aspectos precisa melhorar significativamente para que os futuros empreendedores tenham as condições favoráveis para desenvolver um empreendedorismo de qualidade e poder contribuir com o crescimento da nação.

A qualidade e o preparo do futuro empreendedor será decisivo para criarmos empresas fortes e com enorme capacidade de crescimento. Caso contrário, dificilmente vamos baixar os 85% apresentados pelo estudo, além de gerarmos enormes prejuízos a toda a sociedade. Precisamos compreender de forma definitiva que empreender ficou mais profissional e exigente por conta da competitividade, fazendo com que o pequeno empresário seja mais preparado para tocar o negócio e obter sucesso.
 

Eliseu Eduardo Ely, autor desta coluna, é professor, palestrante e consultor de empresas nas áreas de gestão empresarial - custos e preço de venda, financeiro, recursos humanos, planejamento estratégico. O conteúdo do texto é de sua inteira responsabilidade, não expressando integralmente a opinião dos administradores do Start Zero. Para conhecer mais o trabalho do colunista, clique aqui.

Se você também quiser ter seu material publicado no Start Zero, seja artigo de opinião ou a história de sua startup, acesse a aba Conte sua história.

O StartZero é um manifesto em favor do empreendedorismo de inovação. Nós buscamos a revolução na base. Queremos colocar em evidência projetos que mudarão o futuro nos próximos anos e soluções que já estão transformando mercados agora.

Nossa missão é dar destaque para o mercado mais importante da Nova Economia. No entanto, direcionamos nossos holofotes para a parcela dele que não recebe o destaque merecido. Por isso, noticiamos projetos jovens capazes de se adaptar a realidade dos negócios, visando transformar o mundo em que vivemos.

Conosco, uma série de mantenedores acreditam neste ideal. Com eles, nós oferecemos a base e a vitrine necessárias para que jovens empreendedores se tornem conhecidos no mercado independente do estágio de sua startup. Com esse propósito, poderemos tirar grandes projetos do anonimato e, como consequência, mudar o rumo tradicional das coisas.

O StartZero é um manifesto em favor do empreendedorismo de inovação.