Lumys: a startup de tecnologia em educação focada em aprendizado integrado a jogos digitais


O mercado de inovação para a educação é um dos que mais tem se desenvolvido nos últimos tempos, sobretudo quando olhamos para modelos de ensino pensados em formar empreendedores, como Start Zero PRO. Mas, e se a educação convencional também recebesse soluções focadas em educar pessoas de uma forma interativa? Eis que surge a Lumys, uma startup de tecnologia em educação que desenvolve um sistema de análise de perfil de aprendizado integrado a jogos digitais, voltado para instituições de ensino e segmento de educação corporativa.

O projeto surgiu quando o CEO Emanoel Parente ainda estava na graduação em Administração pela Universidade Estadual de Goiás – UEG, e começou a se interessar pelo empreendedorismo e pela ideia de ter o próprio negócio, motivado ao ouvir histórias de sucesso contadas pelo Programa de Incubadora de Empresas, o PROIN.UEG.

No último ano da graduação, quando abriu o edital do PROIN para seleção para novas startups, o empreendedor tomou a decisão de submeter sua ideia de negócio.

"Eu tinha interesse em fazer algo que ajudasse as pessoas, gerasse impacto e que me desse lucro, então associei a área de games, educação e análise de Big Data para fazer algo que pudesse gerar valor para a educação", comenta.

Foi então que surgiu a Lumys, com um propósito de servir como instrumento de suporte ao planejamento pedagógico escolar e gestão de talentos nas empresas, dessa forma visando reduzir a evasão escolar e ajudar empresas a investir em recursos humanos de forma eficiente.

"Foi também na universidade que encontrei apoiadores, professores e alunos que estão dando suporte técnico e consultorias. Hoje a empresa conta com o apoio da professora Elisabete que atua na área de análise e desenvolvimento, o professor Osvaldo que é psicólogo e oferece suas consultorias em validações do sistema e o Jeferson, graduando do curso de Sistemas de Informação, que desenvolve os games da Lumys", acrescenta.

INOVAÇÃO NA EDUCAÇÃO

O mercado de edtechs (startups de tecnologia em educação) é um dos que mais crescem no país, segundo a organização do Edtech Conference 1º edição, que ocorreu em 2018, em São Paulo. A perspectiva é de que o mercado global de tecnologia aliada à educação cresce 17% ao ano e deve alcançar US$ 252 bilhões em 2020.

"Através desta perspectiva, buscamos aliar a tecnologia dos jogos no nosso serviço, de modo que se obtenha relatórios de perfil de aprendizado de forma gamificada, oferecendo uma experiencia dinâmica e divertida para o usuário", ressalta Parente.

O grande desafio da Lumys é justamente o mercado tradicional de ensino, o que faz a empresa se manter otimista ao ver que o mercado de tecnologia em educação cresce cada vez mais. O caminho tem sido buscar parcerias com entidades públicas da área da educação para consolidar a marca, tendo em vista que o acesso a educação, informação e conhecimento está cada vez mais democratizado. Outra vantagem é o ingresso da nova geração de nativos digitais, que possuem facilidade em jogar os jogos e tem sede de conhecimento, buscando sempre novas formas diferentes das tradicionais.

"A Lumys tem um propósito de contribuir de forma assertiva no mercado de educação oferecendo uma solução que vai dar condições às instituições de ensino de aumentar o desempenho escolar de alunos e também contribuir para a gestão eficiente de talentos nas empresas. A proposta é impactar as escolas e alunos gerando informações qualificadas que possam auxiliar no direcionamento correto para atividades que irão agregar aos alunos e consequentemente gerar qualificação e desenvolvimento de competências que irão apoiar a tomada de decisão profissional e acadêmica futura", aponta o CEO.

O ANO DE 2019

Entre os dias 31 de julho e 02 de agosto, a startup estará na Feira de Negócios da Gramado Summit, principal evento de startups e maior brainstorming do Brasil. Durante os três dias, a Lumys pretende expor seu projeto a diversos investidores e pessoas interessadas, além de ambicionar o prêmio da Batalha de Startups.

"No Brasil existem diversos problemas que atrapalham na hora de empreender, um deles e o mais comum é a alta carga tributária. Porém, para aqueles que desejam fortemente empreender, e possuem um propósito claro e bem definido, não existem feitos impossíveis. A Lumys acredita na transformação do país por meio de inovação na educação e trabalhamos com afinco para alcançar o nosso objetivo", completa Emanoel Parente.

Em 2017, a Lumys ficou entre os 45 melhores projetos do país no Empreenda Santander, um programa de apoio ao empreendedorismo do Santander Universidades. Em 2018, teve projeto aprovado no edital de subvenção econômica da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Goiás – FAPEG, com aporte de R$ 55.000,00. Ainda, recentemente foi selecionada para estar expondo o serviço na Campus Party 2019, no programa Startup&Makers.

Para completar, está participando do programa do BNDES de aceleração “Garagem criação” e pela segunda vez do Empreenda Santander.

 

 

mkt2easy mkt2easy

O StartZero é um manifesto em favor do empreendedorismo de inovação. Nós buscamos a revolução na base. Queremos colocar em evidência projetos que mudarão o futuro nos próximos anos e soluções que já estão transformando mercados agora.

Nossa missão é dar destaque para o mercado mais importante da Nova Economia. No entanto, direcionamos nossos holofotes para a parcela dele que não recebe o destaque merecido. Por isso, noticiamos projetos jovens capazes de se adaptar a realidade dos negócios, visando transformar o mundo em que vivemos.

Conosco, uma série de mantenedores acreditam neste ideal. Com eles, nós oferecemos a base e a vitrine necessárias para que jovens empreendedores se tornem conhecidos no mercado independente do estágio de sua startup. Com esse propósito, poderemos tirar grandes projetos do anonimato e, como consequência, mudar o rumo tradicional das coisas.

O StartZero é um manifesto em favor do empreendedorismo de inovação.